domingo, 30 de janeiro de 2011

Seu nome em Hieróglifo e muito mais!

O egito antigo é uma terra de mistérios, ciência e magia. Lugar inquietante e maravilhoso por suas histórias e sua riqueza cultural. Os hieróglifos foram utilizados por milhares de anos e constituíam uma escrita religiosa e monumental, pois era utilizada principalmente em templos, paredes, túmulos, sarcófagos, etc.

Hieróglifo é um termo originário duas palavras gregas: ἱερός (hierós) "sagrado", e γλύφειν (glýphein) "escrita".
Apenas os sacerdotes, membros da realeza, altos cargos, e escribas conheciam a arte de ler e escrever esses sinais "sagrados".
A escrita hieroglífica constitui um dos mais antigos sistemas organizados de escrita no mundo, juntamente com a escrita cuneiforme e era vocacionada principalmente para inscrições formais nas paredes de templos e túmulos.
Hierático

Com o tempo evoluiu para formas mais simplificadas, como o hierático, uma variante mais cursiva que se podia pintar em papiros ou placas de barro, e ainda mais tarde, com a influência grega crescente no Oriente Próximo, a escrita evoluiu para o demótico, fase em que os hieróglifos iniciais ficaram bastante estilizados, havendo mesmo a inclusão de alguns sinais gregos na escrita.
Demótico
A lingua copta ou copto, é uma língua que floresceu por volta do século III no Egito Antigo, da família linguística camito-semítica ou afro-asiática. O alfabeto copta é uma versão modificada do alfabeto grego, com algumas letras demóticas utilizadas para representar alguns sons não existentes no alfabeto grego. Como língua cotidiana teve seu apogeu entre o século III e o século VI. Ainda hoje permanece como língua litúrgica da Igreja Ortodoxa Copta e da Igreja Católica Copta.

O copta é um estágio final da língua egípcia clássica, e foi falado até o século XVII.
Princípios gerais da escrita hieroglífica egípcia


Direção de leitura

Alfabeto hieroglífico (unilíteros)
SinalTransliterçãoPron.Descrição
A
3aOclusiva-glotal-surda
Aleph semítico
Abutre egipcio
i
iConstritiva-palatal-sonora
yod semítico.
Junco florescente
ii
ou
y
yyConstritiva-palatal-sonora
Como no inglês Yes

Dupla de juncos
a
ˁaFricativa-faringal-sonora
ayin semítico
Braço
w
ou
W
wuConstritiva-bilabial-sonora
Como no inglês war
Filhote de codorna
b
bbOclusiva-labial-sonora
"B", como em português
Parte inferior da pierna
p
ppOclusiva-labial-surda
"P", como em português
Esteira
f
ffFricativa-labiodental-surda
"F", como em português
Cobra com chifres
m
mmOclusiva-sonora-labial-nasal
"M", como em português
Coruja
n
nnOclusiva-sonora-dental-nasal
"N", como em português
Água
r
rrLíquida-vibrante-dental
"R", como em português
Boca
h
hhAspirada-laringal-surda
H aspirado, como no inglês how
Planta de uma casa
H
hAspirada-faringal-surda
Som surdo, da faringe. árabe
Corda retorcida
X
jFricativa-palatal-surda
Som de ch como no gaélico escocês loch
Placenta (?)
x
jFricativa-velar-surda
Som de ch como no alemão ich خ árabe
Úbere
s
ou
z
ssFricativa-sibilante-dental-sonora
"S", como em português
Roupa dobrada ou
Fecho de porta
S
šshSibilante-pré-palatal-surda
Som de Sh
Piscina
q
qUvular-oclusiva-surda
"Q" semítico
Colina
k
kkOclusiva-velar-surda-aspirada
"k" como em "casa"
Cesto com asa
g
ggOclusiva-palatal-fraca
"G", como em gato
Base para vaso
t
ttOclusiva-dental-surda
"T", como em português
Pão
T
chOclusiva-dental-surda
Som de tch
Amarras
d
ddOclusiva-dental-fraca
"D" menos sonoro que em português
Mão
D
dyAfricada-pré-palatal-fraca
Som intermediário entre o G (de gelo) e o D
Cobra
A escrita hieroglífica podia ser escrita em linhas ou colunas, tanto da esquerda para a direita, quando da direita para a esquerda. Para identificar a direção de leitura de um determinado texto, deve-se analisar a direção para onde os sinais estão voltados. Os sinais hieroglíficos estão sempre voltados para o início do texto. Desta forma, o texto

nTrnfrnb
Z1
tA
tA
nb
ir
x t
<
ramnxpr
G38ra
Z1
<
G26ms
z
nfrxpr

deve ser lido da esquerda para a direita, pois os sinais (como o da machado sagrado, do olho, e dos pássaros) estão voltados para a esquerda.
Os sinais, ainda, eram agrupados de forma a construir um conjunto harmonioso, com a escrita dos hieróglifos dentro de quadrados imaginários. Em um texto, os sinais superiores são sempre lidos antes dos inferiores .
Desta forma, o texto
nTrnfrnb
Z1
tA
tA
nb
ir
x t
Deve ser lido nesta ordem:
nTrnfrnbZ1tAtAnbirxt


Tipos de sinais

Os sinais hieroglíficos egípcios são divididos entre ideogramas e fonogramas.


Ideogramas

Quando um único sinal representa, sozinho, uma determinada idéia ou coisa, ele é considerado um ideograma. Por exemplo, o sinal
pr
que representa uma casa, pode significar a palavra “casa”.
Na maior parte das vezes, os ideogramas funcionam como determinativos. Ao final das palavras, um ideograma é colocado, para indicar a qual categoria uma palavra pertence .
Por exemplo, o sinal
O49
é um determinativo para a idéia de cidade. Assim, pode-se identificar que as palavras
AbbDw
Z1
O49
z
G39
wt
O49
são nomes de cidades, pois terminam com o hieróglifo
O49
Os cartuchos, dentro dos quais era escrito o nome de reis e rainhas, era também um ideograma, relacionado à idéia de eternidade.
sw
t
bit
t
ra
Z1
<
nbw
kA
kA
kA
dianxra
Z1
mi


Fonogramas

Em egípcio antigo, os fonogramas poderiam ser de três tipos:
  • unilíteros, ou alfabéticos: quando cada sinal representa apenas um som. Estes são os sinais que formam o chamado “alfabeto” egípcio.
  • bilíteros, quando um sinal representa dois sons. Por exemplo,
wr
e
pr
são sinais que representam duas consoantes (na ordem, wr e pr).
  • trilíteros, quando um sinal representa três sons. Como, por exemplo,
anx
, ou
nTr
ou
nfr
.
(Na ordem, os sinais representam os sons an, nr e nfr) .

A escrita egípcia não representava vogais, apenas consoantes e semivogais. A partir do período ptolemaico, alguns sinais foram adaptados para representar vogais dos nomes dos governantes estrangeiros (como Cleópatra e Ptolomeu, que eram nomes gregos).
Já a pronúncia fonética era outro assunto a parte, sendo quase que praticamente desconhecida nos tempos de hoje.
Aqui nesta imagem podemos ter uma idéia e ver como era a pronuncia fonematica e em seguida o nome em grego. O que muitos não sabem é que o nome traduzido originalmente é um fonema um tanto esquisito de se pronunciar.

Desde já podemos notar a diferença da tradução fonetica para o grego, um tanto complicado de se pronunciar mas com um pouco de treino logo se aprende.


A lista acima é dos nomes dos principais deuses do antigo egito

Para saber seu nome em hieróglifo clique AQUI

Isso é tudo por hoje pessoal! Antes de escrever, aprender!

Fonte: Wikipedia, Google e Paul

3 comentários:

  1. nao achei o que queria

    ResponderExcluir
  2. Eu amo o Egito,suas histórias,filmes,tudo.Vou me formar em arqueologia e em egiptologia.
    Faria qualquer coisa para conhecer o Egito e fazer parte de sua história.Sou fã número 1 do Egito!

    ResponderExcluir
  3. eu tb sou fão do Egito e vou conhecer

    ResponderExcluir